Menu

Introdução

Definição

A retinopatia da prematuridade (ROP) é uma doença do desenvolvimento dos vasos sanguíneos do olho (retina) que se encontram imaturos nos bebés que nascem antes do tempo (prematuros).

Frequência

Com o avanço da medicina, a sobrevivência de prematuros mais pequenos tem aumentado de forma substancial, o que tem levado ao aumento da frequência e das formas mais graves da doença.

A ROP é uma das principais causas mundiais tratáveis de cegueira infantil.

Causa

Nos bebés prematuros, o desenvolvimento dos vasos sanguíneos do olho fora do ambiente da barriga da mãe pode dar-se de forma incorrecta, provocando alterações capazes de destruir a retina e consequentemente cegueira.

Quanto menor o tempo de gravidez, menor o peso ao nascer e maior a instabilidade durante o internamento, maior a frequência e potencialmente mais grave será a ROP.

Sinais e Sintomas

Numa fase inicial a ROP não apresenta sinais ou sintomas evidentes, pelo que é essencial que todos os bebés de risco sejam observados por um médico oftalmologista experiente.

O que fazer

A ROP é uma doença que tem tratamento pelo que o rastreio é fundamental para diminuir as suas consequências.

A maioria dos países desenvolvidos faz rastreio a todas as crianças que nasçam com menos de 32 semanas de gestação e/ou menos de 1500 gramas.

Tratamento

O diagnóstico é realizado através de uma observação oftalmológica cuidada, feita por um médico oftalmologista.

O tratamento depende da gravidade da ROP. Algumas crianças não necessitam de tratamento, apenas de vigilância. No entanto, nos casos mais graves pode ser necessário tratamento – laserterapia e/ou injecção intraocular.

Evolução / Prognóstico

Esta patologia pode apresentar diferentes graus de gravidade. Formas ligeiras geralmente não deixam sequelas, porém a forma mais grave pode levar a cegueira. Alguns bebés que tiveram ROP podem vir a ter alta miopia, estrabismo, ou outras alterações do desenvolvimento da visão.

Prevenção / Recomendações

Durante o internamento são importantes os esforços para manter o prematuro estável, tentando assim reduzir o risco de ter ROP. O rastreio a todos os bebés de risco e o diagnóstico precoce de ROP permitem um tratamento adequado diminuindo a possibilidade das complicações, nomeadamente cegueira.

Deseja sugerir alguma alteração para este artigo?
Existe algum tema que queira ver na Pedipedia?

Envie as suas sugestões

Newsletter

Receba notícias da Pedipedia no seu e-mail